Sexta-feira, 18 de Abril de 2008

No teleférico da Expo

… um belo dia combinei com uma amiga, que vou identificar como Teresa, uma jovem linda, morena, com um peito a minha medida (sou doido por peitos), e um corpo normal, mas muito bonita, encontrámo-nos na Expo, e fomos passear e conversar para nos conhecer-mos melhor.

Ela tinha uma saia curta que lhe revelava as pernas bonitas, delineadas, de ginásio, e um decote que já me estava a pôr maluco de desejo, passeamos muito e, claro provocando ainda mais, então sugeri que fossemos andar de teleférico, e ela diz:

- Podemos ir mas aposto que não és capaz de me comer lá!!
Imaginem a minha cara de admiração ao ouvir aquela mulher linda e explosiva a dizer me isto, eu claro não ia dar a parte fraca e disse:
- Queres mesmo apostar, olha que lá dentro és minha de todas as maneiras que eu quiser!
Ela diz me:
- Quero ver se és homem para tal!

Entramos no teleférico e assim que começámos a andar, não vou de modas e beijo-a ao mesmo tempo que ponho uma mão por debaixo da saia, fazendo a tremer de surpresa e prazer (convém dizer que o tempo não é muito) e sem meias medidas esfrego-lhe aquela coninha já acesa e meia molhadinha, ao que ela abre as pernas e recebe de bom grado dois dedinhos por ela dentro, sem nunca a deixar de beijar!

Ela claro aproveitou o embalo e foi me baixando os calções, expondo o meu pau todo no ar, pronto para todas as loucuras daquela viagem, ela olha para ele com gula e nem espera por nada, desce muito rapidamente em direcção a ele e começa a chupá-lo inicialmente só na cabecinha e depois indo centímetro a centímetro para baixo deixando pouco à mostra.

Eu empurro a cabeça dela para baixo enquanto sinto a delicia daquela chupadela, ora chupa ora lambe, ora desce em direcção às bolas e brinca com elas, ora bate uma e chupa ao mesmo tempo, aquilo estava me a deixar em ponto de rebuçado, e estava quase a vir-me, e digo lhe que está quase, ela acelera e faz-me vir em jactos dentro da boca dela, sempre sem parar de chupar, não deixando uma gota sair, quando termino ela levanta-se e diz-me:

- Vês sem nada na boca! MAGIA!!!!
Eu claro ainda excitado, levanto-lhe a saia, arranco literalmente o fio dental e começo a chupar aquela coninha bonita, rapadinha, de lábios convidativos, de cima a baixo, concentrando-me depois, no clítoris, enquanto a "como" com dois dedos cona acima, ela geme agarra a minha cabeça, aperta as pernas e eu sempre sem parar, a chupar a penetrá-la, e sem nada dizer o meu dedo mindinho aponta para aquele buraquinho que latejava de prazer e ponho todo lá dentro sentindo que ela se encolhia de surpresa e depois relaxou de êxtase, e já pedia por mais, ela só gemia:

- Isso chupa aí, chupa, não pares, não pares.
Ao fim de um bocado sinto as pernas dela a apertar-me muito e ela a dar um grito vindo bem de dentro fazendo-me sentir o orgasmo dela na minha língua, e ela toda tremia.

Ainda abalada, sem querer parar o andamento e visto que já o tinha de pé, sentei-me e sentei-a em cima de mim mas, ao contrário do que ela esperava, não apontei para a cona desejosa de pau, nada disso, apontei-lhe mesmo ao cuzinho, e ela só me disse:

- Devagar que só ai foram duas vezes.
Eu digo:
- Lembras-te de te dizer quem manda aqui?
Pois bem meti-o todo lá dentro de uma só vez, o que a fez querer ir para cima e eu empurrei-a para baixo, e deixei-a ficar quieta para se habituar, ela ao início ainda dizia que doía.

Assim que se habitou, começou a rebolar, e a subir e descer devagar, a subir e a descer, e ao fim de um bocado já ela subia e descia ao ritmo que queria e eu ajudava empurrando para baixo, com força, dando estocadas que ela até ficava sem respiração.

Neste ritmo frenético ela começa por ter mais um orgasmo bem forte, e outro quase seguido, e eu claro, como não sou de ferro, digo que é agora e ela nem pára, e venho-me bem dentro dela, forte e feio, ela sente o meu e tem mais um ao sentir todo o meu leite dentro dela.

Ficámos assim uns segundo, cansados, depois reparámos que a viagem estava mesmo, mesmo no fim, ela com o fio dental rasgado, aproveita-o para se limpar e vestimo-nos, quando saímos do teleférico, fomos a rir um bom bocado do caminho!
 

Renato Kenshi
segredos de buonarotti2 às 10:37
chave secreta | aconselhar | preferir
|
1 comentário:
De buonarotti2 a 19 de Abril de 2008 às 19:25
bem!!!!!!!!!!!!!!! nem leio o texto! As imagens são extraordinárias! mil vezes mais aliciantes!:p Asiim gosto mais:p baccio

confiar-nos a palavra

*vivências partilhadas

*Calendário

*Prémio

*passearam com due e tto

a href="http://easyhitcounters.com/stats.php?site=buonarotti" target="_top">Counters
Free Counter

*o que contamos

* Mais um vídeo do nosso am...

* Glamour........

* árvore de natal 2

* Árvore de Natal

* acessórios

* parafilia

* ah! os pés!

* dicionário de fétiches

* bondage 4

* bondage 3

* bondage2

* bondage 1

* As manas

* Dicas práticas para menin...

* Sexo seguro

* Sexo - vida de casado

* tantric2

* tantric

* último tango emParis

* masks

* Lá fora começou a chover,...

* Trio improvável

* Poema de amor aguado

* A verdadeira história da ...

* Madonna - Erotica

* Ariel Strip

* Noites de verão

* Ah! o noso blog é quente!...

* Publicidade porta-a-porta

* cada um come do que gosta

* Boas férias!

* Viagem a Marrocos

* As mulheres excitam-me, n...

* Ora bolas!

* Princesa

* Fogo e paixão

* Atrás da porta

* Me deixas louca

* Problema com a tvcabo

* Desejo...

* Portugal, sempre!

* Guerra de mulheres

* Espero-te

* Domina-me

* Regresso ao passado 3

* Prelude du Fornication

* Banheiro

* Namoro digitalizado

* Empregada safada

* Gifmania II

*Retractos anónimos

*fechaduras... espreite:)

*Pirata

*Devoradora

*pesquisar

 

*Apelativa